dinheiro

1. Gaste menos do que ganha
Parece simples e óbvio, mas muitos simplesmente (como podem ver no JN) não conseguem se controlar. Se atolam no cartão de crédito só porque possuem um limite considerável, e esquecem das contas fixas do mês. Quando percebem, estão na porta da Finasa ou Fininvest, “comprando” dinheiro para pagar as outras dívidas.

2. Pague-se primeiro
Não, não é para você deixar de pagar as contas do mês ou de sair por ae pedindo carona (o que não deixa de ser uma boa idéia). A idéia é reservar uma parte da sua renda (um valor fixo ou %), antes mesmo de começar a pagar as contas e usar o dinheiro no dia-a-dia. Se ver que vai faltar dinheiro para terminar o mês, então corte gastos com luxúria e lazer. Quanto mais poupar hoje, mais terá amanhã.

3. Sempre tente pagar mais pelos empréstimos
Se você caiu na necessidade de fazer um empréstimo, mas surgiu uma oportunidade e faturou uma graninha, não pense em guardar o dinheiro para investi-lo enquanto existem juros altíssimos para pagar. Quite, ou adiante parcelas dos empréstimos, eles sempre terão juros mais elevados que qualquer fundo de renda fixa.

4. Não tente acompanhar o vizinho
Ok, seu vizinho está feliz da vida com 2 BMWs na garagem, uma casa de 3 andares, o filho chato acabou de trocar o computador por um ultra-hiper-novo-modelo Dual Core, e a esposa acabou de voltar da Espanha cheia de presentes. Você pode enxergar isso, mas nao enxerga o extrato do cartão de crédito deles nem o saldo na conta bancária. Eles podem estar devendo 10x mais do que gastaram para possuir tais itens. Contenha-se e se atenha ao seu padrão de vida e ao quanto você pode gastar (item 1).

5. Pague cartões de crédito antes de qualquer outra conta, e nunca atrase, NUNCA!
Os juros dos cartões sempre foram e serão os mais elevados do mercado. Eles adoram quando você atrasa o pagamento, ou decide pagar o mínimo. NUNCA pague o mínimo. Prefira cancelar a Internet ou a TV a Cabo por alguns meses, do que ter que ficar 3 meses pagando juros ao CC.

6. Mantenha-se longe do limite do cartão
Atingir o limite do cartão com itens de pequeno valor é um crime. Use o limite apenas para compras de grande valor , e desde que seja a sua unica alternativa. Manter um gasto equilibrado e abaixo dos 50% do limite, é bem visto pela operadora e é muito melhor do que sempre estar atingindo o limite.

7. Evite carros 0km
Seus amigos, seu irmão ou seus pais lhe dizem: nao compre carro usado, sempre dá problema. Pense nisso: qualquer carro novo tem seu valor reduzido de 10% a 20% assim que você o dirige para fora da loja. Um carro de R$20.000,00 terá seu valor reduzido para R$17.000,00. Um carro semi-novo (1 a 2 anos de uso) terá esse valor (e ainda pode estar na garantia) e o gasto com manutenção preventiva (revisão, troca de óleo, pneus) não ultrapassará R$3.000,00 em dois anos (lembre-se de que você também precisa trocar óleo e pneus de um carro 0km)

8. Compre itens usados
Existem itens que, usados, não diferem em absolutamente NADA de itens novos. CDs, DVDs, livros e revistas são comumente encontrados em lojas SEBO ou em Mercados Públicos e Camelôs. Se não achou, procure na Internet (Mercado Livre e afins). O custo desses produtos usados chegam a ser inferiores a 50% dos novos.

9. Se você PRECISA de roupas de marca, compre usadas
A calça Fiorucci que você comprou mês passado, pode já estar batida, rasgada na bainha e desfiada no bolso de trás. Por que nao comprou no Brechó? A diferença é que você talvez nao precise esperar 1 mês para ficar na moda das roupas batidas, e ainda economizaria 70% do valor da nova. Roupas de marca só servem para enriquecer os estilistas. Enriqueça o seu bolso, nao o deles!

10. Compre sempre fora da estação
Dia 20 de Dezembro e você ainda não comprou o presente[bb] de Natal da sua filha? Que pecado… Seu BOLSO não vai gostar nada disso! Estima-se que perto dos dias comemorativos, os preços aumentam em pelo menos 60%. Compre os presentes de Natal em Outubro! Se sua filha faz aniversário em Março, aproveite a liquidação pós-Natal para conseguir bons descontos.

11. Segure-se ou prepare-se: Saúde é importante e custa caro
Se você se sente saudável e não trabalha diariamente com tubarões, talvez não haja a necessidade de um plano de saúde completo. Contrate o necessário e poupe mais. Acidentes acontecem e você deve estar preparado.

12. Peça descontos!
Ok, regra geral para enriquecer vendendo produtos aos outros: diga que é em X vezes sem juros, e os otários vão acreditar. Pensa que é mentira? Acesse o Submarino AGORA e veja que praticamente todos os produtos são ofertados em “12x sem juros!” ou… olha só: 10% de desconto se pago à vista. Estranho? Não… Os juros já estão embutidos no preço estipulado para pagamento parcelado. A diferença é que você não vê, ou, eles não estampam isso na sua cara…
Dica para quando alguém aceita cartão de crédito ou débito: as operadoras de cartão cobram do estabelecimento, de 4% a 6% do valor da transação, e de 1% a 3% no valor de compras com cartão de débito. Se você tem dinheiro, leve num envelope ou cheque e ofereça ao vendedor, exigindo mais desconto (além de outros descontos que ele te daria, mesmo se pagasse no cartão).

13. Pesquise por novos planos e produtos a cada 3 anos
Não se acomode com o plano de saúde ou de vida que possui. Procure sempre por algum mais barato. Seu carro também está envelhecendo, então vá atrás de outro, para não deixar desvalorizar tanto, e ainda gastar com manutenção.

14. Nunca saque dinheiro pelo cartão de crédito
Preciso dizer alguma coisa? Pense por sí só! Além de geralmente cobrarem uma taxa única (saque de 10,00, taxa de 5,00… saque de 5.000,00, taxa de 5,00!), os juros sobre o valor sacado são absurdos.

15. Seu banco pode ser o mais caro do mercado
Se você abriu conta em banco porque a empresa exigiu, para receber salário, não quer dizer que você precisa estabelecer uma relação oficial com esse banco. Conta-salário não pode cobrar nada de você, exceto CPMF para sacar o dinheiro ou transferir para a sua conta oficial. Pesquise bancos da mesma forma que sua mãe pesquisou as suas fraldas. Sempre haverá algum mais barato.

16. Guardar dinheiro é um hábito positivo, não uma chatice negativa
Se você guarda dinheiro, e evita de ir no cinema toda semana com seus amigos, não se preocupe, você não é pão duro, apenas é mais inteligente que eles. Eles é que possuem um hábito ruim. Ficar rico é questão de escolha e sacrifícios. Daqui a 20 anos, seus amigos estarão dependendo do salário dos filhos, enquanto você dependerá dos rendimentos da sua poupança. Além é claro de poder continuar indo aos cinemas 1x por mês.

17. A regra dos 10%!
Sempre que você ganhar dinheiro, guarde 10% do valor. É o mínimo! E é pouco! Você não vai passar fome… Seja do salário ou da mesada dos seus pais. Seja da venda de algum item usado ou do bônus que a empresa deu no final do ano (ou o 13 salário). Poupe 10% em todo dinheiro que entra. Essa regra é útil para quem ainda não se interessou em fazer um planejamento financeiro.

18. Tenha sempre fundos para 3 meses sem salário
Não é porque você é CLT que possui um emprego garantido. Pior ainda para quem é autônomo! Guardar dinheiro é uma atividade obrigatória para se manter seguro. Se seu salário zera no final do mês, tem algo de errado. E se perder o emprego? Tenha dinheiro guardado para pagar pelo menos 3 meses de contas fixas. Lazer já era! Você tem é que procurar um novo emprego…

19. Guarde recibos de doações
Decidiu doar para alguma instituição? Aproveite os recibos para deduzir do Imposto de Renda.

20. Registre o consumo mensal de combustível e quilometragem
Experimente manter um histórico por pelo menos 3 meses do seu consumo de combustível, e quanto roda por mês. Não se esqueça do gasto com estacionamentos e pedágios. Talvez não seja a hora de começar a andar de ônibus? Para quem precisa rodar 10 mil quilômetros por ano, é mais barato ir de táxi! O custo do seguro, do IPVA, do estacionamento e alguns outros, não são proporcionais ao quanto você roda. Faça as contas.

21. Não invista em ações, se não possui tempo e interesse para acompanhar
O mercado de ações é instável demais para a sua rotina. Enquanto você almoça com seus filhos em casa, em plena quarta-feira, as ações estão caindo a 20% lá na Bovespa. Quando você chegar no trabalho e olhar o sistema pela Internet, já será tarde demais. Este mercado também pode ser muito rentável a longo prazo. Escolha bem, procure especialistas, pague por cursos para aprender como funciona o mercado, contrate corretores de ações. Eles são pagos para fazer seu dinheiro render. Mas pague bem. Corretor insatisfeito = sugestões infelizes.

22. Diversifique seus investimentos
Nunca, Nunca, jamais, invista todo seu dinheiro em apenas um fundo ou uma empresa (ações). Diversificar diminuirá o risco de perda. Se tem alguém perdendo dinheiro, é porque tem alguém ganhando muito!

23. Pesquise preços de administradoras de investimentos
Todo fundo possui uma taxa de administração. Pesquise a menor taxa.

24. Se você não entende como funciona, não invista
Aplicar na Poupança ainda é melhor do que deixar seu dinheiro embaixo do colchão ou na conta-corrente. Apesar de possuir os menores juros, ainda fazem seu dinheiro render. É importante entender como que um Fundo funciona, quais os índices aplicados e de onde vem a variação.

25. Leia, estude, aprenda e eduque
Não existe aula de finanças no ensino médio, muito menos faculdade de enriquecimento. Compre livros que ensinam sobre o assunto (sim, você estará enriquecendo o autor, mas também a você mesmo). Revistas e palestras podem ajudar muito também. Cursos de finanças familiares são úteis. Sua casa é seu escritório e sua família seus sócios. O problema é que geralmente a renda dessa empresa vem só de você (e/ou da sua esposa), mas todos gastam. A educação financeira é importante e poucos ficam ricos porque poucos estudam o dinheiro. A maioria apenas o gasta. A maior riqueza que o homem pode adquirir é o conhecimento.

Comments

comments